O futuro segundo meu caderninho virtual


Aqui e ali, ainda de forma algo nebulosa, já podemos captar sinais de como serão as organizações do futuro, principalmente daquelas envolvidas com atividades de ponta, onde o cérebro fala mais alto do que o músculo. Estas pistas, todavia, não permitem ainda desenhá-las com segurança. Eu, pelo menos, não me arriscaria a fazê-lo. É possível, no entanto, anotar em um "caderninho virtual" alguns insights de como será essa nova organização.


Nesta postagem quero falar de um desses indícios: o fim da organização hierárquica. Tal como na guerra costuma-se dizer que a primeira vítima é a verdade, na organização centrada no conhecimento, a primeira baixa será a hierarquia exacerbada, ainda muito viva na maioria das empresas. Faço essa anotação com bastante convicção. Pessoas com alta qualificação, com poucos anos no mercado de trabalho, ou que estejam ingressando nele nos dias atuais, estão cada vez menos dispostas a se submeter a hierarquias que dividem a empresa entre quem manda e quem cumpre. Entidades com este perfil subutilizam a inteligência coletiva e sobrevalorizam a coerção de chefes sobre chefiados. Resultado: não conseguem gerar idéias, conhecimentos e produtos que as mantenham competitivas. E por que não conseguem? Por que esse tipo de empresa perde, dia após dia, a capacidade de atrair talentos e, mais ainda, de retê-los. Se no passado, com todas as restrições financeiras e tecnológicas, muitos talentos, inconformados, prefiriam montar uma "central de sonhos" na garagem de casa, ao invés de aguentar lorotas corporativas do tipo - sua idéia é boa mas não tem futuro - imaginem agora com a tecnologia barata e com uma azeitadíssima estrutura de apoio à start ups... Tudo bem, tudo bem, isso é verdade, mas como gerir uma organização minando a hierarquia poderia arguir aquele gerente mais ansioso? Infelizmente, meu preocupado gerente, essa estrada ainda está em construção e não temos, por ora, respostas prontas. E o que é pior, não sei se a estrada vai ficar pronta um dia e se existirão respostas prontas, em algum momento. Por agora, só sabemos que a estrada velha está muito esburacada e mal sinalizada.

Meu apreensivo gerente, muita calma nessa hora. Na minha próxima postagem, prometo abrir meu caderninho virtual na seção dos exemplos animadores.

#gestãodainovação #designthinking #inovação

0 visualização